Passar para o Conteúdo Principal
siga-nos

Acolhe exposição Máscara Ibérica e Máscara em Portugal

Cartaz exposicao mi 2015 miranda baixa 704x214 1 980 2500
25 Junho 2015

Miranda do Douro recebe a Exposição “Máscara Ibérica e Máscara em Portugal”, de 27 a 31 de agosto. As exposições serão distribuídas por três equipamentos culturais situados na zona histórica de Miranda do Douro, e funcionaram em rede com duas outras exposições da “Mascara Ibérica” localizadas em Lamego e Mogadouro, sendo necessário a visita ao conjunto das exposições para se poder ter uma informação global sobre os rituais da Máscara na Península Ibérica e em particular no nosso País.

Em Miranda do Douro, podemos visitar um núcleo exposicional na Biblioteca Municipal, onde vão estar presentes as máscaras de Miranda do Douro, Vinhais, Entrudos do Centro de Portugal e das regiões das Astúrias e Cantábria em Espanha. Na Casa da Música e na Casa da Cultura, vão estar imagens das festas portuguesas, originais de uma exposição que já representou Portugal em vários continentes como a exposição mundial de 2005 em Aichi – Japão, as comemorações da chegada da família real a cidade da Bahia – Brasil ou o campeonato Europeu de Futebol realizado na Suíça.

As exposições vão estar patentes até final de Agosto e são compostas por uma seleção de imagens, recolhidas nas mais variadas festas da Península Ibérica, e tem como objetivo ilustrar o Homem por trás da Máscara. As exposições exibem ainda máscaras e trajes originais portuguesas, predominantemente oriundas do Nordeste Transmontano.

Recorde-se que a exposição “Mascara Ibérica” integra o projeto homónimo que tem como objetivo o estudo e a valorização das festas dos rituais da máscara em toda a Península Ibérica, um trabalho de pesquisa e investigação iniciado em 2006, que em 2016 se traduz na publicação do terceiro volume do livro “Máscara Ibérica”.

O “Máscara Ibérica” é da responsabilidade da Progestur e tem o apoio de vários municípios tais como Miranda do Douro, Mira, Mogadouro, Lamego, Siero (Espanha) e de entidades como o INATEL, contando ainda com a colaboração próxima de organismos culturais e académicos nacionais e espanhóis.

Partilhar