Passar para o Conteúdo Principal
siga-nos

“Fai-me un Laique”

08 Janeiro 2014
É em mirandês que a autarquia de Miranda do Douro desafia à participação num concurso lançado na rede social Facebook, para dar a conhecer os valores materiais e imateriais das Terras de Miranda e incentivar ao uso da “lhéngua” mirandesa, a segunda língua oficial em Portugal.

Para dar a conhecer “os valores materiais e imateriais da chamada Terra de Miranda e animar o uso da língua mirandesa e de todos os aspectos culturais que lhe estão subjacentes”, a Câmara de Miranda do Douro está a promover um concurso na sua página no Facebook que obriga os participantes a usar a língua mirandesa para legendarem as fotos que a autarquia vai colocar na rede social.

O concurso “Fai-me un Laique” (Faz-me um ‘Like’) será desenvolvido “integralmente” na página oficial da autarquia na rede social, onde, a cada 15 dias, vai ser publicada uma imagem alusiva à cultura, paisagem, monumentos ou tradições do concelho que terá de ser comentada, uma ou mais vezes, pelos “amigos”, mas sempre em mirandês.

“Os participantes terão de colocar na caixa de comentários uma legenda escrita em mirandês e obedecendo às regras da Convenção Ortográfica da Língua Mirandesa e suas adendas”, refere Alfredo Cameirão, um dos mentores da iniciativa. “A ideia é aproveitar as novas tecnologias para promover a região e dar um novo incremento ao uso do mirandês”, salienta.

Quem quiser participar pode fazê-lo com o número de frases que entender e a imagem que registar mais “like/gosto” será a vencedora. Os prémios para os vencedores são livros ou discos escritos e/ou cantados em língua mirandesa, para “ajudar a promover o uso do idioma”.

A língua mirandesa é um idioma pertencente ao grupo asturo-leonês, com estatuto de segunda língua oficial em Portugal, reconhecida oficialmente através do decreto-lei nº 7/99, de 29 de Janeiro. É falada por menos de dez mil pessoas no concelho de Miranda do Douro e em três aldeias do concelho de Vimioso, num espaço de 500 km², estendendo-se a sua influência por outras aldeias dos concelhos de Vimioso, Mogadouro, Macedo de Cavaleiros e Bragança.

Até 1884, o mirandês foi uma língua apenas oral. Desde então, tem sido também escrita, dispondo de uma Convenção Ortográfica, desde 1999.

O ensino do mirandês, como opção, nas escolas do concelho de Miranda do Douro, é ministrado desde o ano letivo 1986/1987, por autorização do Ministério da Educação.

http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=1&did=134914

Partilhar