Passar para o Conteúdo Principal

É imperiosa a continuidade de médico de família na Extensão de Saúde de Palaçoulo

17 Março 2014
17-03-2014|Onda Livre FM

A freguesia de Palaçoulo está há mais de um mês sem os cuidados do médico que semanalmente se deslocava a esta aldeia do concelho de Miranda do Douro para dar consultas.

Um facto que tem criado alguns constrangimentos aos cidadãos que tem batido com o nariz na porta ao se deslocar à Extensão de Saúde de Palaçoulo.

O secretário da Junta de Freguesia, Rogério Claro enfatiza a imprescindibilidade deste serviço que se justifica numa freguesia com mais de 500 habitantes, com várias industrias e uma grande taxa de empregabilidade.

A Palaçoulo para as consultas de rotina deslocam-se também utentes das freguesias circundantes.

Rogério Claro é peremptório ao criticar as decisões tomadas pelo poder central, e que vem descaracterizando o interior do país.

A Rádio Onda Livre contactou a ULS do Nordeste, que sobre este caso disse estrem a ser tomadas as diligências para a sua resolução o mais breve quanto possível.

Na resposta pode ler-se que, quanto à disponibilidade de médico para a realização de consultas regulares em Palaçoulo, “ a Unidade Local de Saúde (ULS) do Nordeste se deparou com uma baixa de dois médicos do quadro do Centro de Saúde de Miranda do Douro, onde está integrada a referida extensão, um deles por motivo de falecimento e o outro por ter solicitado a exoneração de funções.

A entidade de saúde avançou ainda que, “de acordo com os recursos humanos disponíveis neste momento na área clínica, a ULS Nordeste está a avaliar a solução mais adequada para que a Extensão de Saúde de Palaçoulo possa contar com a deslocação regular de um médico, tal como acontecia até aqui, no mais curto espaço de tempo possível”.

Partilhar