Passar para o Conteúdo Principal

Douro Superior critica falta de limpeza das bermas de estradas em época de incêndios

17 Agosto 2016

Os autarcas que integram a Associação de Municípios do Douro Superior (AMDS) mostraram-se hoje «preocupados» com a falta de limpeza nas estradas nacionais, «advertindo» a Infraestruturas de Portugal para «o perigo de incêndios e acidentes».

Os autarcas garantem mesmo que a vegetação nas bermas e taludes desta e de outras estradas classificadas como "nacionais", e que atravessam o território da AMDS, em muitos dos casos, "é mais alta do que os sinais de trânsitos" e que há arbustos e silvas" que invadem a plataforma das rodovias".

O vice-presidente da Associação de Municípios de Douro Superior (AMDS) e também autarca de Mogadouro, Francisco Guimarães, aponta como exemplo "preocupante" a Estrada Nacional (EN221) que liga o concelho de Miranda do Douro ao distrito da Guarda.

"Estamos muito preocupados com a situação e colocámos individualmente o problema à Infraestruturas de Portugal (IP)", indicou.

Por seu lado, o presidente da Câmara de Miranda do Douro, Artur Nunes, alerta que há troços de estradas nacionais que atravessam o seu concelho que não são limpos há cerca de três anos.

"Em época alta de incêndios, como a que se atravessa, o grau de perigosidade aumenta. Após este período de incêndios em que bermas não são limpas e entrando no período de outono, onde a caça grossa aprece em abundância, os perigos para circulação automóvel aumentam ", enfatizou.

O responsável garante ainda que ter alertado a IP por escrito e por via telefónica, desde o passado mês de maio.

"As populações preocupadas perante o risco de incêndios já limparam as bermas e taludes de alguns troços estradas nacionais que atravessam o concelho", frisou.

Para a presidente da câmara de Freixo de Espada à Cinta, o território do Douro Superior está completamente esquecido, no que respeita à limpeza, marcação e sinalização de estradas.

"Há sítios onde não se consegue ver os sinais de trânsito nem perceber as marcações das linhas que dividem a via, isto na área do meu concelho, ou seja, entre Freixo de Espada à Cinta e Barca de Alva", frisou.

A autarca critica a forma de como a limpeza é feita nas vias que atravessam a parte sul do distrito de Bragança, apontado como exemplo o concelho vizinho de Figueira de Castelo Rodrigo (Guarda), onde considera que a situação "é bem melhor"

Maria do Céu Quintas garante que já advertiu a IP por escrito para esta situação, tendo a autarquia feito intervenções em zonas críticas, como é o caso das entradas da sede de concelho e a área envolvente ao perímetro industrial.

A AMDS é constituída pelos concelhos de Miranda do Douro, Mogadouro e Freixo de Espada à Cinta no distrito da Bragança, e Vila Nova de Foz Côa, no da Guarda.

Contactada pela agência Lusa, a Infraestruturas de Portugal fez saber que os trabalhos de limpeza nas bermas da EN221 estão programados para as duas últimas semanas de agosto, sem especificar o dia de início dos trabalhos.

Acrescenta que as intervenções para a limpeza de bermas e taludes das estradas sob a jurisdição da IP no distrito de Bragança obedecem a critérios e calendarização definidos no âmbito do Contrato de Conservação Corrente.

Diário Digital com Lusa

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=838195

 

Partilhar