Passar para o Conteúdo Principal
siga-nos

“Queremos ser ouvidos. Fecho de serviços no interior tem de acabar”

13 Janeiro 2014
Nove autarcas da Comunidade Intermunicipal (CIM) de Trás-os-Montes convidaram o ministro da Saúde a participar na próxima reunião daquele organismo para discutirem a perda de serviços na região.

Os autarcas transmontanos estão preocupados com o encerramento e a perda de serviços na área da saúde e querem reunir-se com o ministro Paulo Macedo, a quem já endereçaram um convite para estar presente na próxima reunião da Comunidade Intermunicipal (CIM) de Trás-os-Montes, que deve ter lugar no início de Fevereiro.

“É preciso acabar com o encerramento de serviços na região”, defende o presidente da CIM – Trás-os-Montes, Américo Pereira, salientando que “as pessoas têm direito a continuar a ter os seus serviços e têm direito a viver nesta região”.

O presidente da Comunidade Intermunicipal e autarca de Vinhais compreende que “é preciso rentabilizar os recursos que existem”, mas argumenta que a solução deve ser “encontrada entre o Governo e os municípios”.

Os autarcas pretendem travar o anunciado encerramento da urgência básica do hospital de Macedo de Cavaleiros, a desclassificação da urgência médico-cirúrgica do hospital de Mirandela e a retirada do helicóptero de Macedo de Cavaleiros.

“Queremos fazer parte da solução”, defende, para acrescentar que “as soluções a encontrar têm de garantir a satisfação das necessidades das populações”.

A CIM – Trás-os-Montes é composta pelos municípios de Bragança, Alfândega da Fé, Macedo de Cavaleiros, Miranda do Douro, Mirandela, Mogadouro, Vila Flor, Vimioso e Vinhais.

http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=1&did=135420

Partilhar