Passar para o Conteúdo Principal
siga-nos

Castro de São João das Arribas datado da Idade do Ferro

08 Setembro 2016

Um grupo de especialistas está a desenvolver as sondagens arqueológicas no castro de São João das Arribas, concelho de Miranda do Douro, um povoado datado da Idade do Ferro, com uma forte componente romanizada.

Segundo a arqueóloga coordenadora do projeto, Mónica Salgado, este trabalho terá uma duração de quatro anos e todos os anos serão realizadas sondagens de forma a melhor perceber a ocupação ao longo dos séculos do castro, que está classificado como Monumento Nacional desde 1910.

"Este castro poderia ter sido ocupado nas idades do Bronze, do Ferro, e posteriormente romanizado. Teve ainda utilização na Idade Média. Agora, a função dos arqueólogos e toda a equipa será documentar todos estes períodos de ocupação e utilização daquela fortificação", explicou a arqueóloga.

Até ao momento já foram feitas quatro sondagens arqueológicas tendo aparecido moedas, cerâmica, e estruturas de origem romana, com a indicação que se situam entre os séculos III e IV depois de Cristo.

"São inúmeros os investigadores, arqueólogos, historiadores e tantos outros interessados que escrevem e apontam hipóteses para como e quando decorreu a ocupação humana do sítio, com especial ênfase no processo de romanização dos Zoelas", destaca a e equipa de investigadores, no local.

Pedro Pereira, arqueólogo do Centro Transdisciplinar Cultura, Espaço e Memória da Faculdade de Letras da Universidade do Porto disse que na região do Douro poucos castros foram escavados no último meio século.

"Não havendo escavações, não se sabe o que havia nos castros. Não sabemos com se processou a romanização destes sítios. Agora, o importante é perceber da forma como os romanos chegam as estas fortificações e interagem com as populações locais", frisou.

Contudo, uma estela romana, de origem militar, descoberta em São João de Arribas, fez desde cedo com que o sítio fosse conhecido pelos investigadores.

No terreno estão ainda uma dúzia de voluntários, recrutados e orientados pela Palombar - Associação de Conservação da Natureza e do Património Rural, no âmbito de um campo de trabalho voluntário internacional que reúne jovens provenientes da República Checa, Itália, Bélgica, França, Croácia e China.

Os trabalhos contam com os apoios de uma conjunto de entidades, com especial relevo para a Palombar, Câmara de Miranda do Douro e para a Junta de Freguesia de Aldeia Nova.

O castro e miradouro de S. João das Arribas localiza-se em pleno Parque Natural do Douro Internacional, junto à localidade de Aldeia Nova, no concelho de Miranda do Douro, distrito de Bragança.
Lusa, Foto: Mónica Salgado

 

Partilhar