Passar para o Conteúdo Principal
Siga-nos

O Festival Intercéltico de Sendim (FIS), em Miranda do Douro no início de agosto, tem a programação fechada

2016/03/30

Miranda do Douro, Bragança, 30 mar (Lusa) - O Festival Intercéltico de Sendim (FIS), em Miranda do Douro no início de agosto, tem a programação fechada, abrindo portas a grupos emergentes na cena da música folk europeia, sendo "cabeça de cartaz" os irlandeses Full Set e os portugueses Traga.

 A 17.ª edição do FIS, promovida pela Sons da Terra e com apoios institucionais da Câmara de Miranda do Douro e da Junta de Freguesia de Sendim, no distrito de Bragança, vai decorrer entre os dias 04 e 06 de agosto.

 O largo D. João III, em Miranda do Douro, acolhe a abertura do festival com as atuações dos portugueses Andarilho 2.0, e dos Almez, oriundos da província espanhola de Castilha la Mancha.

 Já no segundo dia, e de regresso a Sendim, e ao Parque das Eiras, a Orquestra de Foles fazem a celebração intercéltica com a companhia de Pepe Vaamonde Grupo (Galiza), haverá ainda palco para uma nova atuação dos Almez.

 O último dia dos FIS (06 de agosto) ficará marcado pelas autuações do Full Set que, de acordo com o diretor do festival, Mário Correia, são uma "grande promessa" da folk europeia.

 A juntar-se, no mesmo palco estão os mirandeses Trasga, uma formação que está em "permanente atualização" e que trabalha com temas originais baseados no panorama da música folk transmontana.

"No Intercéltico procurámos dar espaço a grupos mais recentes e este foi o ano de estreia para esta nossa opção", justificou Mário Correia.

 Segundo os mentores do FIS, há igualmente uma "aposta forte" na animação das ruas e praças de Sendim, com atuações de gaiteiros mirandeses e músicos amadores vindos um pouco de todo o país.

Não faltarão as oficinas das gaitas e danças mirandesas e as celebrações intercélticas na "indomável" Taberna dos Celtas ou outros espaços culturais e gastronómicos que se espalham pela vila transmontana.

"O Festival Celta oferece um vasto e diversificado conjunto de atividades paralelas, onde a língua e cultura mirandesa, aliadas ao património natural e aos grupos europeus de música folk, atraem um conjunto de apreciadores vindos um pouco de todo e país e da vizinha Espanha", referiram os organizadores. 

Partilhar