Passar para o Conteúdo Principal
Siga-nos

Clássica Douro Internacional

273641413 1638347409833415 5516605145248673972 n 1 980 2500
2022/05/03
Dia 25 de setembro irá decorrer a Clássica Douro Internacional, num evento de cicloturismo que levará ao nordeste transmontano largas centenas de participantes oriundos de vários países, mas com forte pendor ibérico, cuja organização estará a cargo da Cabreira Solutions, numa das mais esperadas novidades apresentadas por esta entidade em 2022.
Esta clássica terá como cenário o Parque Natural do Douro Internacional percorrendo as estradas mais belas dos concelhos seculares de Miranda do Douro e Mogadouro, em território nacional e nas localidades espanholas da zona fronteiriça de Torregamones e Fermoselle, na Província de Zamora e nelas poderão desfrutar das incomparáveis paisagens do Douro Internacional, da fauna e da flora autóctone e das carismáticas praças, como salas de visita para atletas, familiares e amigos.
Nesta região, os participantes tomarão contacto com o mirandês, segunda língua oficial em Portugal e as tradições ancestrais do planalto mirandês, como a música e danças tradicionais de Miranda do Douro compostas por gaiteiros, tamborileiros, pauliteiros e danças mistas.
Ao longo do percurso subdivido em duas distâncias: a clássica curta com cerca de 90 kms e a Clássica Longa com cerca de 120 kms; os cicloturistas terão a oportunidade de se deliciarem com as peculiares paisagens marcadas pelas margens escarpadas do vale profundo do rio Douro, que formam desfiladeiros monumentais de grande espetacularidade, observarem as várias espécies de aves raríssimas que as escolheram para nidificar. De entre elas, destaca-se o Abutre do Egito ou Britango, que foi escolhido como símbolo deste Parque Natural.
Incontornável e incomparável é a gastronomia mirandesa, mundialmente conhecida e polo de atração turística, com particular destaque para a posta à mirandesa, a vitela mirandesa, o cordeiro mirandês (raças DOP) e o porco com todos os seus derivados. Para além da carne de origem demarcada, outros produtos locais são apreciados, como é o caso da tabafeia, um enchido fumado, de carne de aves e porco, pão regional de trigo, azeite, condimentado com sal, alho, colorau ou pimenta e salsa. Na doçaria tradicional destacam-se os roscos, os sodos, os dormidos e a deliciosa bola doce. Por último, é importante mencionar o bom vinho que se produz na região, ou seja, não faltam razões, também de raiz gastronómica para aproveitar neste último fim-de-semana de setembro.
Em Miranda do Douro será possível adquirir as carismáticas facas/navalhas e a famosa tanoaria de Palaçoulo. A região é também reconhecida e rica na produção da cortiça e de todo o tipo de adereços emergentes desta matéria-prima. Para visitar, os participantes e familiares terão as portas franqueadas do Museu da Terra de Miranda, do Centro Ambiental Hispano-Luso e o Ecomuseu Terra Mater.
Depois de percorrem as estradas espanholas entre Torregamones e Fermoselle e contactarem com os grandes latifúndios e as localidades que tiveram um papel fundamental durante a Guerra Civil espanhola, regressam a Portugal serpenteando a colossal descida de curvas e contracurvas da estrada internacional, que termina onde os dois países são divididos pelo rio Douro e ligados pela Barragem de Bemposta, que é uma das cinco barragens existentes no troço internacional do Rio Douro. Tem uma altura de 87 metros e tem a particularidade de ter sido inaugurada em 1964, em cuja cerimónia inaugural estiveram presentes os dois ditadores Salazar e Franco.
Inscrições, regulamentos e toda a informação disponível em:

www.classicadourointernacional.com

Partilhar