Passar para o Conteúdo Principal
Siga-nos

Clássica Douro Internacional | Pedalar pelo Douro Internacional e absorver a Cultura das Terras de Miranda

308946934 512927744169876 2622530480611905955 n 1 980 2500
2022/09/28
No passado domingo, em Miranda de Douro, numa parceria entre a Câmara Municipal e a Cabreira Solutions, cumpriu-se a edição inaugural da Clássica Douro Internacional com largas centenas de participantes vindos de diversos pontos do país e de dez nacionalidades distintas, com um forte contingente de cicloturistas da vizinha Espanha, que trouxeram as suas famílias até ao Planalto Mirandês.
Para além da saudação em Mirandês, segunda língua oficial do país, feita pela Presidente da Câmara, Helena Barril, os costumes e tradições foram apresentados em vários momentos da prova desportiva e revividos pelos participantes, que saíram maravilhados com traçado escolhido pela organização. Teceram-se reiterados elogios à paisagem, à organização nos diversos pontos de logística, hospitalidade e acompanhamento dos atletas. Saiu reforçado ainda o sentimento de segurança vivido durante o percurso, uma vez que, que para além dos elementos do staff apeados ou de mota, também as polícias portuguesa e espanhola, prestaram um serviço de gabarito e pleno de entendimento, o que viria a ser fundamental para o zelo da integridade física dos participantes e, consequentemente, para o enorme sucesso do evento.
Esta clássica teve como cenário o Parque Natural do Douro Internacional percorrendo as estradas mais belas dos concelhos seculares de Miranda do Douro e Mogadouro, em território nacional e nas localidades espanholas da zona fronteiriça de Fariza e Fermoselle e nelas poderam desfrutar das incomparáveis paisagens do Douro Internacional, da fauna e da flora autóctone e das carismáticas praças, como salas de visita para atletas, familiares e amigos. Também as tradições ancestrais do planalto mirandês, como a música e danças tradicionais de Miranda do Douro compostas por pauliteiros, gaiteiros e tamborileiros não foram esquecidas e a habitual contagem decrescente para a partida neutralizada foi dada ao som do tema “Siga a Malta” dos mirandeses Galandum Galundaina.
No plano desportivo, a prova comportou dois percursos: a clássica curta com cerca de 96 kms e a Clássica Longa com cerca de 136 kms e abriram a galeria de vencedores na prova nordestina na versão mais curta, o Vianense Igor Alves (Proteu Cycling Team - Casa do Povo de Retorta) e a Tarouquense Alessia Teixeira (ind.); na clássica longa, os vencedores absolutos foram o atleta de Ourense David Maio Vivas (Cadão/Soutense/Rematelaborado) e a Portuense Liliana Silva (Feelviana Cycling Team). Para além dos vencedores da geral foram atribuídos troféus (paulitos usados pelos Pauliteiros) a todos escalões, desde os elites até aos masters setenta, quer no género masculino, quer feminino.
Todos cicloturistas tiveram a oportunidade de se deliciarem com as iguarias gastronómicas locais, com as peculiares paisagens marcadas pelas margens escarpadas do vale profundo do rio Douro e desfiladeiros monumentais e de grande espetacularidade e de observarem as várias espécies de aves raríssimas que as escolheram para, ali, nidificarem. De entre elas, destaca-se o Abutre do Egito ou Britango, que foi escolhido como símbolo deste Parque Natural. O sentimento generalizado é que se abriu o “apetite” para regressarem nas próximas edições.
309348515_515698633892787_9125082785869074514_n
308983759_515699423892708_4059161535621618308_n
309709054_515699210559396_1017526489565780683_n
309223867_513771610752156_5495702705056310332_n
309036698_513900727405911_6221784494761627551_n
308965058_513772507418733_5533248234783746002_n
308958587_513771630752154_5972500832168854026_n
308953978_512930917502892_4783832813670591244_n
308757405_513772550752062_1796313675154590874_n
307925741_513900094072641_4114232440678923834_n
307939453_513899894072661_1416668259936258734_n
307685191_513900694072581_6173853213059691590_n
308507503_513900767405907_2129486041301550054_n

Partilhar